top of page
logoPPVBprpetohor.png

4 ensinamentos para exercitar o amor-próprio

Como trabalhar a mente para deixar de lado os sentimentos autodestrutivos e se abrir ao autoamor? Desenvolver o autoamor pode ser uma tarefa complexa para muitas pessoas. Isso porque esta decisão demanda de fato um compromisso diário no sentido do fortalecimento interior e da evolução.



A empresária e escritora Beatriz Ribeiro acredita na capacidade humana de superar desafios para crescer. Autora do livro Sua maior riqueza é você, ela compartilha os aprendizados adquiridos em mais de 30 anos de vida profissional, pessoal e também no voluntariado para contribuir com quem deseja iniciar este processo.


Confira as dicas e comece a mudança agora mesmo!


  1. Permita-se viver o novo: comece a trabalhar sua mente para se reconstruir quando a vida mudar de rota. Para isto, é preciso aprender a perdoar os próprios erros e possíveis fracassos. Aliado a isto, tente ser mais grato pelo que passa em sua vida, pois através das vivências é possível enxergar novas oportunidades e soluções. E o mais importante: não se prenda ao que não acredita mais. Tenha coragem de quebrar paradigmas, buscar o diferente, mesmo que isso signifique andar em direção à incerteza, afinal, a coragem ganha força quando se está convicto do merecimento.

  2. Respeite seus limites, valores e crenças: saber reconhecê-los é de vital importância para o melhor desempenho e satisfação. Saber que você só deve aceitar o que lhe faz bem é uma necessidade para manter a autoestima. Gostar-se e sentir-se feliz com o que tem é um trabalho mental, que precisa ser construído diariamente. Um amor seu é só seu; a sua aceitação é o que lhe fará irradiar luz e brilho próprios.

  3. Reconheça o seu valor e mostre ao mundo: só você conhece suas verdades, por isso, não aceite acusações ou rótulos das pessoas; ninguém sabe melhor quem você realmente é, o que faz ou deixa de fazer. Pessoas doentes querem sempre adoecê-lo, por isso não se permita conviver com alguém que não sabe reconhecer o seu valor. Não se defenda, simplesmente se retire e não aceite a insistência do mal.

  4. Reconheça e trabalhe seus defeitos: minimizá-los e ampliar as virtudes deve ser uma busca constante em sua vida; pense bem neles e comece a repará-los no seu dia a dia. Você não pode aceitar passar pela vida sem ter oferecido o melhor a cada dia; sem ter tido a consciência que a sua individualidade é também responsável pela melhoria coletiva. Sua ação pode ter vários reflexos, positivos ou negativos, em uma cadeia enorme de pessoas com quem convive.



PER VIVERE BENE


QUER UM TEMPO PARA AUTOCUIDADO? CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS SOBRE O RETIRO TENDA DA LUA DE JANEIRO 2024



Comentarios


Revista Per Vivere Bene

bottom of page