logoPPVBprpetohor.png

Automassagem: técnicas para equilibrar o corpo, mente e alma

Quem nunca parou por uns instantes para massagear as mãos ou pegou um hidratante para passar nos pés e acabou se massageando por uns segundos para relaxar? Nos pés, nas mãos ou nos braços, muitas vezes involuntariamente estamos fazendo uma automassagem na musculatura mais tensa do nosso corpo querendo que ele relaxe. Para mostrar o quanto “dependemos” que o nosso corpo esteja bem e relaxado para a nossa saúde mental, o Per vivere bene selecionou algumas dicas de automassagem para fazer parte do seu ritual de rotina de autocuidado.


A fisioterapeuta Paula Tolussi, especialista em anatomia humana e palmilhas posturais, diz que a automassagem faz parte do autoconhecimento, uma maneira de cultivar o amor-próprio e de se fortalecer. “Sobre todos os aspectos. Se oferecer um tempo, impulsionar seus fluidos, bombear o sangue nas regiões periféricas do nosso corpo, oferecendo a elas como que um abraço forte. Isso revigora as articulações, aumenta a vascularização periférica e relaxa. Traz um enorme bem estar. Uma massagem nos pés, especialmente nos dedos, também é ótima. Compensa todo o esforço que fazemos com essa parte do corpo, ainda vai ajudar a aliviar o estresse e a tensão", destaca.

Massoterapeuta e responsável pelo Spa Fasano RJ, Fabricia Nogueira, sugere a automassagem como um momento de relaxamento e cuidado. "Você pode utilizar um creme ou óleo essencial de sua preferência. Massageie o rosto com a ponta dos dedos em movimentos circulares. Comece pela testa e desça pela mandíbula, maçã do rosto, região próxima aos olhos e queixo. Faça movimentos leves de segurar e puxar o músculo do rosto. Toque levemente com as pontas dos dedos em toda face para aumentar a circulação".


Uma das práticas de massagem da Ayurveda faz parte do Dinacharya, que quer dizer rotina diária, se chama “Abyangha”, unção do corpo com óleo, cuja palavra em sânscrita sneha significa “óleo” e “amor”, e os efeitos são como “ saturação por amor”.


Cristina Marques, psicóloga e especializada em terapias holísticas e massagem Ayurveda, indica a automassagem com o óleo de gergelim aquecido no corpo inteiro antes do banho. “Basta dedicar pelo menos cinco minutos do seu dia. Se automassagear é se oferecer amor e conforto. Essas experiências podem dar uma sensação sutil e profunda de autoconfiança e estabilidade”. Para quem não sabe, a automassagem na Ayurveda é feita com óleos vegetais, como um tratamento de oleação, penetrando nas camadas mais profundas dos tecidos. Os óleos de massagem podem contribuir para o bem-estar e é perfeito pra diminuir o ritmo e aliviar as tensões.

“Antes do banho, faça cinco minutos de automassagem. Você pode fazer no banheiro mesmo. Pega o óleo quentinho, senta no banquinho e comece pelos pés e vai subindo pelo corpo. A idéia é circular a energia e fazer movimentos leves e melhorar a circulação. Depois, suba até pó pescoço, nuca e a cabeça. Acabou? Entra no banho”, sugere Cristina, que indica a automassagem também de noite, antes de dormir para uma boa noite de sono. “Gosto de começar pelos pés. Assim como a cabeça, essa é uma área de extrema importância na massagem. Fique um bom tempo massageando a sola do pé, com movimentos vigorosos”.


Como fazer a sua auto abhyanga:

1. Use o óleo mais indicado para o seu dosha: óleo de gergelim para os Vatas, óleo de côco para os Pittas e óleo de canola para os Kaphas. O óleo deve ser aquecido antes de ser usado. A dica é aquecer o óleo colocando a garrafa em banho maria numa panela. Se você não souber o seu dosha, a dica é usar o óleo de gergelim.

2. Comece massageando os pés com a palma da mão. Não use as pontas dos dedos. Faça movimentos circulares e movimentos retos de cima pra baixo, de baixo para cima.

3. Quando chegar na cabeça. derrame uma pequena quantidade de óleo nas mãos e massageie vigorosamente o couro cabeludo. Faça movimentos circulares na cabeça.

4. Não se esqueça de massagear com suavidade em direção ao rosto e ao ouvido.

5. Massageie a parte da frente e a de trás do pescoço chegando até a parte superior da coluna vertebral.

6. Depois de massagear os braços, massageie o peito e o estômago. Empregue um movimento extremamente suave e circular no coração e no abdômen.

7. Massageie com mais força as pernas, sempre com movimentos circulares no quadril, joelho e tornozelo. Na coxa e na batata da perna movimentos longos.

8. Finalmente massageie os pés. Assim como a cabeça, essa é uma área de extrema importância na massagem. Fique um bom tempo massageando a sola do pé, com movimentos vigorosos.

Por Helen Pomposelli


Revista Per Vivere Bene

Copyright © Per Vivere Bene, 2019