logoPPVBprpetohor.png

Saiba como manter a libido feminina em tempos de stress


A libido feminina deixou de ser um tabu e, consequentemente, mais mulheres buscam a medicina para cuidar da saúde sexual. Conhecer melhor o seu corpo e se dedicar a ele e ao seu parceiro são princípios de qualquer boa relação íntima.


A endocrinologista Dra. Lorena Lima Amato nos explicou em entrevista os sintomas, tratamento e outras dicas para regatar a libido. Helen Pomposelli, terapeuta sistêmica integrativa e criadora do Per Vivere Bene, sugere uma investigação em crenças enraizadas e um trabalho de corpo como yoga e Movimento Corpo Energético, além de cristais, aromaterapia e escolher as luas certas para ativar a libido. Já Taís Lara, doula, educadora somática e criadora do Vulva livre, Alma liberta, indica uma maneira criativa de brincar com a intimidade e autoconhecimento do casal: o jogo Maithuna.


As causas para afetar a libido feminina podem ser inúmeras, mas as principais estão relacionadas aos fatores socioeconômicos, psicológicos, físicos e hormonais, entre eles, os hormônios tireoidianos, ovarianos e adrenais. Segundo a endocrinologista, os sintomas da falta de libido vão depender de qual o hormônio está alterado. Se for o estrogênio, que é o hormônio feminino, além da libido, a mulher pode ter os famosos fogachos, secura vaginal, perda de massa óssea. Se for o hormônio tireoidiano, pode ter sonolência, queda de cabelo, cansaço e discreto ganho de peso.


Para a Dra. Lorena Lima, o tratamento sempre será baseado na reposição do hormônio que está em falta. A terapia de reposição hormonal para o estrogênio, principalmente na pós-menopausa, resgata a libido e apresenta ótimo resultados. Porém além do tratamento hormonal, existem outras recomendações para a mulher que está passando por essa fase, a mulher precisa ter uma boa relação com ela mesma e com o seu corpo, bom estado mental, físico e cuidar bem da saúde como um todo para poder garantir uma libido satisfatória. Por isso, é muito importante se abrir com seu médico e buscar tratamento. A vida está aí e precisamos aproveitar cada segundo.


O Per Vivere Bene também indica tomar sol, meditar, praticar a yoga, praticar exercícios físicos e verificar crença enraizadas através de um bom terapeuta. A escolha do cristal e da lua certa para incrementar a sua libido também podem afetar, diz Helen.


Para animar a libido, a dica é o jogo Maithuna, criado por Viviane Braga. "É com muita alegria que estou apresentando às minhas alunas e clientes o jogo Maithuna que vem para fazer uma revolução na vida sexual de um casal. E por casal estou falando de duas pessoas que se relacionam e que pretendem desenvolver juntas seu nível de intimidade, segurança, entrega e, sobretudo, autoconhecimento.", diz Tais Lara, representante do jogo que é composto de um tabuleiro que percorre os 7 chakras na energia masculina e na energia feminina, além de cartas de perguntas e cartas de desafio.

"As cartas de perguntas são relativas a cada chakra atravessando temas dos mais triviais aos mais profundos. Algumas podem ser muito fáceis e empolgantes, outras mais desafiadoras que nos permitem o poder da vulnerabilidade em um ambiente seguro. E eu acho que esse é muito o sentido do tantra: o direito de se expor à vulnerabilidade em um contexto de segurança e amor que uma relação tem - ou mesmo que passa a desenvolver cada vez mais a partir dessa confiança. Já as cartas desafio são propostas de experiências sensoriais entre o casal. A partir dela os dois são desafiados a entrar num momento único de presença, consentimento e experimentação de novas possibilidades a dois. Resumindo, o jogo traz múltiplos benefícios tanto para o desenvolvimento pessoal como da relação. É um jogo terapêutico, lúdico, gostoso e absolutamente educativo. Achei de grande serventia à humanidade. É para pessoas corajosas e que desejam ir além".



Revista Per Vivere Bene