logoPPVBprpetohor.png

Falamos... por Stella Rebecchi

Seja bem-vinda querida Stella!


O Per Vivere Bene tem o prazer e a alegria de receber a partir de hoje mensalmente, um verdadeiro presente través de um conto, histórias ou pensamentos da autora e terapeuta Stella Rebecchi. E quem ganha, é você, caro leitor.



Por Stella Rebecchi


Falamos sobre alegria de viver quando, independentemente do momento histórico, conseguimos ter serenidade e equilíbrio nos piores momentos. O que é possível, e o mais bonito, teremos um sentimento de verdadeira felicidade.


E que para alcançar este estado, há que haver muita vontade, disposição, disciplina e treinamento. Colocar muitos há-há-há e hu-hú, os sons que ajudam na respiração e na mudança de humor, posso garantir que vale a pena.

As técnicas de meditação para quem consegue, são muito eficazes. Tenho grande admiração pelos Doze Passos dos Alcoólicos Anônimos como um caminho de autoconhecimento e espiritualidade. Assim como as técnicas da Rigoloterapia*, movimentos corporais, como a dança, yoga, tai chi chuan e tantos outros exercícios do corpo físico, todos contribuindo para “endorfinarmos” e entrarmos literalmente no eixo. Treinamos para sermos mais iluminados e seguirmos pela vida por um caminho mais leve e alegre. E esse caminho será primeiro através do conhecimento mais profundo de nós mesmos.


A frase: “Conhece-te a ti mesmo e conhecerás o Universo e os deuses”, que pode ser de Sócrates, ou Pitágoras ou de Heráclito, todos os filósofos gregos muito antigos, é um convite à investigação profunda de nós mesmos, o que nos proporcionará a forma melhor de lidar conosco e com o mundo. Sem o conhecimento próprio, nossa tendência é viver superficialmente, eternamente na adolescência, agindo por impulso, tendo sentimentos que nos farão sofrer, e uma correria em torno de nosso próprio rabo!


Sem sombra de dúvida nossas reações sempre serão defensivas, reativas. Viveremos fazendo péssimas escolhas, não nos responsabilizando por nossas ações e nos tornando vítimas preguiçosas, procrastinadoras. “Ai de mim, como você foi fazer isso comigo, por que isso foi acontecer, pobre de mim, a culpa é dele/dela, por que ele/ela não me ama, ninguém me ama, estão falando mal de mim, não suporto fulana , beltrano, sou feia/o, gorda/o, sou pobre, meu cabelo está isso ou aquilo, etc, etc etc...”


Teremos todos os sentimentos perfeitos da baixa estima um dos piores sentimentos que nós seres humanos podemos ter e que trarão momentos avassaladores em nossa vida. Sentimentos esses que podem nos levar a ter ansiedade, tristezas profundas, depressão, compulsões, até tirar a própria vida. Bye bye alegria de viver! E toca construirmos doenças físicas, somatizando, por não sabermos, por não nos conhecermos.


Para tudo tem saída, porém devemos primeiro reconhecer que não estamos felizes, que estamos agindo de formas inadequadas para lidar com os problemas, com medo da vida, com grande dificuldade de sentir bem- estar e alegria de viver. Parece que a alegria que tínhamos quando éramos bem jovens, evaporou-se! Reconhecer e aceitar nossa, até lastimável situação, é o primeiro passo pra encontrarmos nosso bem estar e alegria de viver!


Para começar a mudança, o sentimento necessário primordial é: VONTADE! Vontade de verdade de mudar, aquela vontade que vem do nosso Ser Superior, o Higher Self , que habita no meio do nosso peito, no centro cardíaco, que atingimos quando estamos em total silêncio, com a mente serenada ,sem nossos macaquinhos agitados pulando de um lado para o outro, Conseguimos esse estado através da respiração profunda e do querer.


Uma musiquinha molenga, várias vezes de Hú-hú Há- há- há, com respiração no diafragma, em pé ou deitados/as (se for em pé, é caminhando e levantando os braços no Hú-Hú e baixando no Há-Há-Há! Deitar em seguida . Rir se der vontade e silenciar, apreciar as sensações, prestar atenção total na respiração longa, lenta e profunda, visualizar uma luz brilhante, da cor que aparecer no meio do peito, respirar nessa luz, fazê-la crescer, expandir, iluminando todo o corpo, todo o local. Ficar nessa luz por alguns minutos. Daí então, pedir ao Poder Superior que lhe dê vontade de se conhecer melhor, de ter de volta sua criança feliz, rir e de lhe proporcionar meios para isso. O que certamente Ele lhe dirá que , o caminho certo será através da espiritualidade!


Stella Maria nasceu na cidade de São Paulo em 1946 e mora no Rio de Janeiro desde 1975. É casada, teve três filhos, hoje tem um, e cinco netos.

Tem formação em Terapia Corporal Transomática pelo Instituto Brasileiro de Biossíntese, e em Aconselhamento em Dependência Química, inclusive tabaco. Tem formação prática em RIGOLOGIE® pela L’Ecole Internationale du Rire et du Bonheur – La Rigologie® au service du bonheur, Frontignan, França.

Recebeu certificado de Rigoloterapeuta® e representante desta escola aqui no Brasil. Técnicas Rigolôs® são usadas em seus trabalhos, cartilhas e palestras, chamando a atenção por serem lúdicos apesar de temas sérios de interesse coletivo.

É palestrante na área da saúde, principalmente sobre compulsões. Stella é autora do livro de poesias Terra Roxa (Edições Trote/1985 – esgotado) e de Fundo do Céu – do fundo do poço à conquista da sobriedade (Editora Jaguatirica/2014), seu primeiro romance. Ambos são assinados com seu nome completo: Stella Maria Barros Rebecchi.



Revista Per Vivere Bene