top of page
logoPPVBprpetohor.png

Arte e Meditação: Maria Baigur utiliza o tempo para se inspirar em fotografia

Estar presente, focar na respiração, observar a natureza, são tantos os anseios para quem pretende dar um "tempo" aos estímulos do dia-a-dia para se acalmar e se autoconhecer. A artista Maria Baigur, apresenta a partir do dia 13 de agosto na Galeria Mercedes Viegas essa pausa através das suas obras.


Esse Momento”, de Maria Baigur, é uma mostra que reúne trabalhos da série homônima de fotografias, que tem como fio condutor o conceito do “estar no agora”, da prática de meditação. ( Per Vivere Bene amou! )

A mostra, segunda individual da artista no espaço, utiliza um dado de tempo (a faixa “esse momento”) para atualizar através da fotografia o presente. Através de uma série homônima de imagens, a artista destaca a expansão da consciência e a importância de se estar no agora.


Com curadoria de Natália Quinderé, as cerca de 12 fotografias expostas são a continuação de um trabalho que começou com uma faixa de três metros de comprimento com a frase e acabou se desdobrando em uma versão menor, um objeto-manifesto com 100 cópias.


A venda do múltiplo começou durante o carnaval pandêmico, em abril de 2022. O público se tornou agente ativador da série ao levar a faixa para diferentes situações e lugares e promover o ato de suspensão temporal no instante da foto. O trabalho então ganhou caráter de performance, sendo utilizado em um contexto específico enquanto marcador de um momento especial.


“O conjunto de fotografias em exposição na Mercedes Viegas é desdobramento desse objeto sendo carregado pelas ruas da cidade carioca, no meio do bloco, no meio das ondas, ou atrapalhando o trânsito nas redondezas do Saara. Espécie de frase que Baigur repete para permanecer no aqui-e-agora e não enlouquecer: na pandemia, na falta de grana, no corre da rotina com a filha, sem rede apoio”, explica Natália Quinderé.


Segundo a curadora, “Esse momento” é vítima da nossa vida instangrámavel. A artista tem trabalhado no campo ampliado da fotografia, e nesse projeto, embaralha a ação de postar e o ato de fotografar, o espaço virtual e a concretude da imagem impressa. Tanto que uma das imagens em exibição é de autoria anônima. “Não sabemos quem a tirou, apenas quem foi fotografada. A circulação da faixa pela cidade virou pretexto para fazer o cli que, independentemente da presença da artista naquele momento”, completa. Além das fotografias, a exposição vai apresentar um múltiplo da frase em néon.


Para compartilhar a exposição com pessoas com deficiência, todas as obras terão audiodescrição, com links disponíveis em diferentes plataformas como o Spotify, Apple-podcast, Amazon Music e Deeezer.



Sobre a artista


Maria Baigur (1981) nasceu em Salvador, Bahia e vive e trabalha no Rio de Janeiro. Estudou na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e na Escola de Artes Visuais do Parque Lage (EAV). Com a instalação [ à toa ] foi vencedora do II Prêmio Reynaldo Roels Jr. em 2016 realizado pelo MAM Rio e pela EAV. Em 2019, foi selecionada para a 10 prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia (Pará). Em 2021 foi vencedora do XVI Prêmio Nacional Marc Ferrez de Fotografia realizado pela Funarte. Em sua pesquisa, tem buscado a interseção entre fotografia e objeto, e seus desdobramentos em instalações e histórias.


Serviço: “Maria Baigur – Esse momento”

Galeria Mercedes Viegas

Abertura: 13 de agosto de 2022, de 13h às 18h

Visitação: de 15 de agosto a 6 de setembro

Curadoria: Natália Quinderé

Entrada gratuita


Rua Abreu Fialho 5 S, Jardim Botânico

Telefone: 21.2242.1012

Horário de visitação: de segunda a sexta, das 13 às 18:30

Contato: +55 21 2294-4305 | galeria@mercedesviegas.com.br

https://www.mercedesviegas.com.br/




Revista Per Vivere Bene

bottom of page